O que é adestramento

Adestramento positivo

Olá, eu sou a Riane, adestradora da Cão & Equilíbrio e mamãe de 06 peludinhos lindos e fofos. Neste post quero conversar com vocês sobre o que é adestramento, já pensou nisso? Bem, sei que muitas vezes surgem várias dúvidas sobre esse tema e estou aqui para bater um papo super franco com vocês e esclarecer todas as dúvidas. Então, vamos lá?

O que é adestramento canino?

Quando conversamos sobre como educar nossos pets precisamos primeiro começar entendendo o que é adestramento. O adestramento canino nada mais é do que uma aplicação da análise do comportamento canino que usa o ambiente e ações do cão, reforços e aversivos para modificação comportamental para auxiliar em atividades específicas, tomar ações particulares ou até mesmo para participar mais efetivamente da sociedade humana. 

O adestramento canino tem várias vertentes e também modalidades, neste tópico vamos falar um pouco mais sobre elas:

  • O adestramento básico visa ensinar os comandos básicos para o cãozinho, normalmente é aplicado em forma de “puppy class”. Ou seja, quando treina-se um filhote para exercer comandos que facilite sua comunicação com sua família e sociedade ao longo da sua vida;
  • O adestramento comportamental visa trabalhar comportamentos inadequados do pet como distúrbios de comportamento, medos, ansiedade e agressividade;
  • Já o adestramento cão-guia, como o nome já diz, visa ensinar a um cão desde bebê como exercer com maestria a função de cão-guia. Então o bichinho torna-se capaz de ser os olhos do seu humano, sendo capacitado para evitar obstáculos e perigos;
  • O adestramento cão de guarda visa ensinar um cão como proteger seu território de intrusos. Entre os treinos ele aprende como morder, qual força, em que lugar fazê-lo para que seja eficaz;
  • Por fim, o adestramento avançado normalmente é utilizado por cães atletas. Isso porque nele é utilizado comandos avançados e complexos.

O que é adestramento positivo?

O adestramento positivo visa trabalhar o comportamento do cão com reforço positivo, preocupando-se com o bem estar, observando comportamentos. Além disso, também supre não somente as necessidades físicas do cão, mas também emocionais e mentais. 

Como já mencionei acima existem várias modalidades de adestramento e também vertentes. Ou seja existem algumas técnicas diferentes que já foram utilizadas ao longo da história do adestramento canino e são elas:

  1. Adestramento clássico;
  2. Adestramento misto;
  3. Adestramento positivo.

A diferença entre as vertentes do adestramento:

  1. O adestramento clássico visa a extinção do comportamento inadequado utilizando aversivos e punitivos.
  2. O adestramento misto acabou chegando um pouco depois quando foi percebido que cães podem responder muito bem a reforços. Então esse tipo de metodologia visa punir comportamentos indesejados para extingui-los e reforçar comportamentos desejados para que tenham maior chance de repetição.
  3. O adestramento positivo é um pouco mais recente, começou-se a perceber que os cães respondiam tão bem a reforços positivos que começou-se a perguntar porque não unificar e criar uma metodologia que vise o bem estar canino, sem a necessidade da alta carga de estresse que os aversivos carregam? 

Ok Riane, mas se o adestramento positivo não faz o uso de aversivos como ensinar para meu cãozinho que ele está fazendo algo que eu não gostei sem brigar, sem borrifar água, sem balançar uma latinha de moeda?

Primeiro de tudo precisamos entender que o adestramento positivo foca na raiz do problema e não apenas no “sintoma” aparente. Por isso você deve avaliar o comportamento do seu cão e entender o gatilho, o que está faltando e o que está originando aquele comportamento. Só assim será possível extinguir esse comportamento indesejável, de modo permanente e sem causar outros traumas como medo de água ou de sons. 

Ex: Meu cãozinho está pulando sempre que chega uma visita. 

  • O adestramento clássico diria: Dê um tranco no enforcador toda vez que ele pular.
  • O adestramento misto diria: Borrife água no focinho dele e quando ele parar de pular dê um petisco. 
  • O adestramento positivo diz: Ensine seu cão a sentar e reforce muito esse comportamento, assim que chegar em casa peça para que ele execute o comando, não tem como ele sentar e pular ao mesmo tempo certo? Reforce esse comportamento de sentar que ele irá se repetir. 

Adestramento e comportamento canino

Para que consigamos adestrar nossos cães com maestria necessitamos conhecer sobre comportamento canino. Aliás, ouso dizer que todo e qualquer tutor de cão, profissional que lide com cães têm obrigação de entender ao menos o básico sobre comportamento canino, sua linguagem e seus sinais. Isso porque só entendendo sobre comportamento canino é que podemos evitar comportamentos indesejáveis futuros ou trabalhar comportamentos indesejados que já estejam instalados.

Você consegue pensar em como conviver com uma pessoa que fala outra língua sem entender o que ela fala e nem ela te entender? A comunicação é via de mão dupla e não importa a espécie que estejamos falando, devemos entender e nos fazer entender para que ela seja bem sucedida. 

Quando falamos em adestramento pensamos logo em comandos, educação sanitária e coisas mais “robotizadas”. Mas precisamos entender que ensinar comandos significa estar atribuindo palavras, ensinando uma linguagem verbal e o que elas significam para nossos cães que são animais que utilizam 80% de linguagem corporal.

Por exemplo, eu costumava ir a parques e ficar observando as interações dos cães, só ia embora quando conseguia de fato prever uma briga entre eles apenas olhando os sinais emitidos um para o outro e foi assim que consegui melhorar meu estudo do comportamento canino. Alguns exemplos de sinais de desconforto que nossos cães nos dão todos os dias e que talvez passem despercebidos estão:

  • Lamber o focinho: Pode indicar ansiedade ou estresse, algo não está legal.
  • Bocejar: Meu cão está tentando se controlar.
  • Chacoalhar-se: Meu cão está tentando dispersar o estresse, provavelmente acabou de passar por uma situação estressante.
  • Levantar a pata dianteira: Meu cão está em dúvida, não sabe se aquilo que vê ou ouve é ou não uma ameaça.

E então, você já adestrou seu cãozinho? E já sabia sobre esses sinais de estresse? Compartilha esse post para que mais pessoas aprendam a melhor forma de educar seus pets. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *