Ansiedade em Cachorros

Ansiedade em cachorros

Assim como nós, os cães também podem sofrer com transtornos de ansiedade. Os sintomas são muitos e podem surgir a qualquer momento. Essas crises de ansiedade podem acontecer por barulho ou até por separação. Entretanto, ambas são um sofrimento para o pet. Existem diversas maneiras de identificar o problema e aprender a lidar com ele quando aparece. Então, vamos conversar sobre a ansiedade em cachorros e como lidar para ajudar o cão a enfrentar o problema? Vem comigo até o final.

Ansiedade em Cachorros

A ansiedade pode ser causada por diversos fatores, como por exemplo, traumas, medos, ausências, falta de liderança, entre outros. Esse distúrbio é uma doença séria, pois compromete o bem estar do cachorro, afeta os hormônios, neurotransmissores e outras substâncias químicas no organismo do animal, isso gera problemas de saúde que podem ser ainda mais sérios.

Entretanto, existem formas de identificar a ansiedade, tratá-la e corrigi-la, dependendo do grau e do tipo de ansiedade. Portanto é importantíssimo tratar o pet no início do problema para que não tenha alterações com o tempo e o agrave ainda mais.

Nem todo cão com ansiedade irá se comportar da mesma maneira. Ou seja, os comportamentos apresentados podem ser variados e nem sempre será fácil de identificá-los rapidamente. Há comportamentos inclusive que podem ser mal interpretados.

Por isso, é necessário conhecer bem o cachorro para que seja feita uma boa avaliação antes do diagnóstico de ansiedade. Isso porque os cães podem ter comportamentos inadequados por inúmeros motivos, nem sempre será um sintoma da ansiedade. Porém, muitos desses comportamentos são resultados de medos, adestramento negativo, falta de liderança e até mesmo transtorno de ansiedade.

Ansiedade de separação cães

A ansiedade de separação muitas vezes é caracterizada por um conjunto de comportamentos apresentados pelo cão quando são deixados sozinhos por um longo período.

O grau mais elevado da ansiedade é chamado de SAS ou síndrome da ansiedade de separação, um problema comum entre os cães. Além disso, muitas vezes reforçado pelo próprio tutor que quando a ausência é constante acaba se transformando no transtorno psicológico do cachorro.

Os filhotes, quando retirados da mãe antes do tempo recomendado, também podem desenvolver ansiedade de separação, principalmente se for reforçada pelos tutores logo nas primeiras semanas. Outro fator que pode acontecer é dos filhotes serem descendentes de pais com histórico da síndrome, sendo assim, uma correlação genética.

Cães abandonados ou que iniciaram a vida em abrigos também podem desenvolver a síndrome de ansiedade de separação. Isso pode acontecer por terem sofrido algum tipo de rejeição, abuso, falta de estímulo e socialização, saúde precária e problemas de personalidade do tutor anterior.

Os cães mais velhos que sofrem com a ansiedade de separação podem apresentar problemas para novas rotinas. Como por exemplo, uma mudança de casa, a chegada de um bebê ou aceitar outros animais.

Causas da ansiedade de separação

Não se sabe ao certo o que causa essa ansiedade em cachorros, porém, sabemos que existem alguns fatores de risco. Normalmente, os cães que desenvolvem essa ansiedade de separação pertencem a famílias que são apegadas aos seus cães.

A maioria das vezes, a doença se manifesta após um grande estresse. Como por exemplo, uma doença ou morte na família, mudança significativa na rotina, chegada de outro animal ou mudanças na estrutura familiar, como casamento ou saída de alguém de casa.

A falta de tempo pelo ritmo atribulado da vida e a transferência afetiva das pessoas, também podem desencadear a ansiedade em cachorros. O fato desses cães conviverem tão de perto com a família, acaba passando uma mensagem errada ao cão.

Embora o cachorro precise da companhia e convivência com o tutor, ele também precisa entender que apesar de receber atenção a todo momento, será necessário que o tutor se ausente de vez em quando. Não é recomendado transferir suas carências emocionais para o cão e transformá-lo em um ser totalmente dependente a ponto de desencadear nele uma série de medos e angústias relacionados à sua ausência.

Tratamentos para ansiedade 

Para tratar a ansiedade em cachorros, quando o motivo é por separação, é necessário ter paciência, mas agir rapidamente. O importante é identificar a causa do problema e o que está fazendo que reforça esse comportamento.

A prática de atividades físicas é fundamental para o cão, devido aos estímulos físicos e mentais. Por isso, leve-o para passear e inclua brincadeiras e sessões de adestramento. Você também pode tentar algumas outras medidas para diminuir os sintomas e aliviar o estresse, como:

  • Comece a sair várias vezes ao dia para que ele se acostume com a sua ausência. Saia por períodos curtos e vá aumentando devagar. Dessa forma, ele perceberá que você sempre retorna e que não irá abandoná-lo;
  • Ao retornar, não faça festa. O ideal é ignorá-lo e somente depois que ele se acalmar, dar atenção a ele;
  • Quando sair, deixe-o com uma música ambiente. Leia esse post sobre música para cachorro e conheça os benefícios;
  • Simule algumas saídas, se arrume, mas não saia;
  • Faça da sua saída algo agradável, deixando um brinquedo que ele goste para que se distraia, ou ofereça petisco na saída e não na chegada.

Para evitar a síndrome da ansiedade de separação, é necessário praticar a independência do seu cão, impor regras e limites. Isso irá criar um vínculo saudável entre vocês e por consequência, amenizar esses sintomas. Com o tempo ele perceberá que é amado e não vai mais associar sua ausência com abandono.

E então, você tem um cachorro ansioso ou conhece algum? Conta pra gente a sua experiência.

Leia também sobre dicas para ter um cachorro saudável.

One thought on “Ansiedade em Cachorros

  1. Pingback: COMO ACALMAR CACHORRO - Pet Total Neem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *