VERMINOSE EM CÃES

Vermífugo natural

Você que sempre teve cachorros ou que está iniciando este cuidado pela primeira vez, já ouviu falar nos temidos vermes dos cães, não é mesmo? E também deve ter ouvido falar que seu cão tem que ser vermifugado periodicamente sem falhas; em seguida lhe apresentaram diversos medicamentos com valores diferenciados no mercado para evitar verminose em cães.

Antes de conhecer a Total Neem também passei por tudo isso… Sou a Kelianne, fisioterapeuta de formação, amo estudar saúde pet e, há 2 anos, tranquilamente fazemos essa prevenção de maneira 100% natural. Vem comigo nesta leitura que te explico melhor tudo isso.

O que são vermes?

A verminose em cães é uma das doenças mais comuns nos pets. Ela é contraída principalmente via oro-fecal, que é quando o animal entra em contato diretamente com fezes ou até mesmo em contato com objetos contaminados, seja também por ovos ou larvas de vermes. 

A transmissão da verminose em cães filhotes ocorre através da placenta ou quando são  amamentados nos primeiros dias de vida. 

Comumente acometem o intestino, porém também podem estar presentes no pulmão, coração e olhos. Os vermes também são chamados de helmintos ou parasitas internos, possuem grande importância para a saúde pública devido ao alto potencial de causar doenças também em humanos, as chamadas zoonoses.

O larva migrans cutânea, também chamado de bicho geográfico, é o parasita mais comum  presente no intestino e nas fezes de cães e gatos, hospeda-se na pele de seres humanos, causando irritação e muita coceira. Na maioria dos casos não precisa de tratamento específico pois as lesões desaparecem espontaneamente. Contudo, em situações em que ocorra infecções, aí as medicações são necessárias.

Sintomas de verminoses em cães

Nenhum cachorro está livre de contrair uma verminose. No entanto, o estilo de vida contribui para as infestações de vermes de cachorro. Então, se o seu cão possui algum destes hábitos, fique de olho:

  • Frequentar lugares com grande fluxo de animais, como parques, creches ou canis;
  • Ingerir as próprias fezes ou as fezes de outros animais também conhecido como coprofagia;
  • Morar ou viajar para região litorânea onde devido ao calor e a umidade ocorre aumento da incidência de mosquitos que transmitem a dirofilariose, doença conhecida como verme do coração.
  • Estar com infestação de ectoparasitas, ou seja, pulgas e carrapatos.

Os parasitas que geralmente infectam os cães podem viver no intestino durante longos períodos antes que se percebam problemas com sua saúde. Por isso é necessário ficar atento aos sinais de alerta e tentar identificar as infecções o mais cedo possível que pode ser caracterizado por:

  • Diminuição do apetite;
  • Sangue nas fezes;
  • Presença de vermes nas fezes, se assemelham  a “larvas” brancas;
  • Mudança na textura das fezes;
  • Perda anormal de peso;
  • Pelagem fraca e opaca;
  • Fraqueza;
  • Abdômen distendido;
  • Vômito;
  • Hábito de esfregar o bumbum no chão.

É importante ressaltar também que existe verminose em cães que não manifestam sinais e sintomas, apenas se caracterizam pela presença do parasita no intestino do cachorro. Entretanto, se já ocorrem sinais e sintomas como mencionados acima é sabido que a infestação já está presente. 

Diagnóstico da verminose em cães

O diagnóstico da verminose em cães é realizado pelo médico veterinário através de exame de fezes chamado de coproparasitológico, associado ao histórico do animal e exame físico para detecção de sinais clínicos característicos.

Uma vez caracterizada a rotina do cachorro, juntamente aos sinais e sintomas, o exame coproparasitológico identifica o tipo de parasita para se elaborar o mais eficaz tratamento.

Principais vermes em cães

O Ancylostoma caninum é um parasita que se aloja na parede do intestino delgado dos cães e ali se alimenta do seu sangue. A contaminação acontece quando o animal ingere alimento ou água contaminada. Já no caso dos filhotes, a contaminação também pode acontecer por meio do leite materno.

O Toxocara canis é o causador da toxocaríase e sua transmissão ocorre por meio do contato com fezes infectadas por ovos do verme ou pela placenta da mãe durante a gestação ou ainda durante a amamentação. Os ovos do parasita, ao serem ingeridos pelo animal, eclodirão no intestino delgado e iniciarão um ciclo de migração das larvas para o pulmão e, depois, para o intestino novamente. Pela circulação, as larvas também podem atingir diversos órgãos e se espalhar por todo o organismo do cachorro.

A Tricuríase também é conhecida como doença do verme do chicote, uma vez que o parasita causador — o Trichuris trichiura — tem um formato semelhante a esse objeto. A doença acontece quando o animal ingere um alimento contaminado pelos ovos do verme, causando a eclosão das larvas no intestino delgado e encontram os vermes adultos no coco.

O Dipylidium caninum é transmitido por um hospedeiro: a pulga. Ao ingerir os ovos presentes em fezes contaminadas, esse inseto se torna um hospedeiro intermediário e parte do ciclo biológico do verme. Ao se lamberem ou se coçarem, os cachorros acabam ingerindo as pulgas acidentalmente, ficando contaminados pelos parasitas. Uma vez dentro do organismo, as larvas se alojam no intestino delgado, fazendo com que os animais apresentem sintomas como diarreia, perda de peso, anorexia e prurido anal (coceira no bumbum do animal).

Tratamento para verme de cachorro

O exame de fezes (parasitológico, funcional, citologia, SNAPP, cultura, entre outros) direciona o  tratamento da  verminose em cães, o médico veterinário faz a escolha da  medicação mais indicada e, também o diagnóstico diferencial de outras formas de diarreias crônicas.

Dependendo do grau de comprometimento que a infestação da verminose cause no cão, é indicado o tratamento com medicação vermífuga via oral conforme orientação médica veterinária, além de tratar os sintomas associados. 

Durante o tratamento das verminoses de cães se faz necessário ressaltar a importância do manejo adequado das fezes contaminadas dos cães e também gatos, descartando-as no lixo, a limpeza do ambiente com produtos germicidas, o banho dos animais com xampus especiais (principalmente naqueles animais de pêlo longo que se sujam, com as fezes). 

Neem na prevenção da verminose em cães

O Neem é uma árvore com 12 bioativos cientificamente comprovados com ações extremamente benéficas para animais mamíferos e para as plantas, na proteção contra insetos, pragas, parasitas, bactérias e fungos que levam tanto plantas como animais à morte. O neem para cães possui como principais destaques o fator repelente e as ações anti parasitas, bactericida e fúngica.

Em relação a ação antiparasitária, o neem  impede a reprodução de novos ovos, provoca a morte do parasita que entra em contato com o sangue do cão que consome pó de neem e faz uso do repelente de neem, impedindo desta maneira infestação e proliferação da doença.

A Total Neem dispõe de uma linha completa de cuidados para:

  • Pet: composto por suplemento nutricional, linha banho (sabonete, shampoo e condicionador) e pós passeio (loção de neem)
  • Seu lar (multiuso – higiene e prevenção), basta você conhecer os produtos e começar a usar clicando aqui .

De uma maneira econômica e 100% natural você consegue prevenir as verminoses, além de afastar insetos, fungos, bactérias e o melhor de tudo trazer mais saúde e qualidade de vida para o dia a dia do seu cachorro.

Agora me contem, já sabiam que os vermes podem causar tudo isso nos cães? E que também podemos prevenir verminoses de maneira 100% natural? 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *