Verme de Cachorro. O que fazer?

Verme de Cachorro.

Vermes são parasitas que se alojam no organismo e podem provocar sérios problemas de saúde. Assim como o humano, existe também verme de cachorro, que se alojam em especial no sistema intestinal dos nossos peludos. Mas também os vermes do sistema digestivo, pulmões e até do coração, que são bastante perigosos.

Tipos de Vermes de Cachorro

Existem muitos vermes que podem afetar a saúde do seu pet. Veja os 5 vermes de cachorro mais comuns:

  • Ancylostoma: um dos mais comuns, este verme pode causar até anemia e, após desinfestar o animal, é preciso fazer o mesmo no ambiente, pois podem continuar vivos por muito tempo dentro da sua casa.
  • Dipylidium caninum: a famosa solitária, é como uma minhoca que atinge até 3m alojada no intestino delgado do cachorro e causa sérios problemas, inclusive podendo deixá-lo débil.
  • Dirofilaria immitis: o chamado verme do coração é muito comum nas áreas litorâneas, onde é preciso atenção redobrada, para proteger o seu pet de problemas cardiopulmonares. Animais afetados podem ter tosse crônica, fadiga e emagrecimento.
  • Giardia lambria: giardia é comum em cães e em humanos, considerada um problema de saúde coletiva e, inclusive há vacina anual para cães contra ela, que ajuda a amenizar os casos e seus efeitos. Um animal com giardia pode ter síndrome de má absorção de nutrientes, que o leva a desnutrição e raquitismo. 
  • Toxocara canis: este é mais perigoso para os filhotes que desenvolvem problemas neurológicos e pode ser fatal. Mas afeta os cães adultos também causando dores abdominais, diarréia e alta frequência respiratória.

O que os vermes causam?

Os vermes causam doenças diversas em nossos cães. Os efeitos mais comuns são diarréias, perda de apetite e emagrecimento, esses são os primeiros sintomas e que geram alerta no tutor! Mas as consequências podem ser outras, algumas mais sérias! Veja:

  • Mudança no volume abdominal.
  • Pelagem opaca, sem vida e pelo seco ao toque.
  • Fraqueza, pois os vermes sugam os nutrientes.
  • Coceira anal, que o faz coçar muito com a boca ou arrastar-se pelo chão.
  • Diarreia frequente e com com sangue.
  • Anemia.
  • Insuficiência cardíaca.

Como se pega o verme?

Como há uma grande variedade de tipos de vermes, o cachorro pode contrair de formas diferentes. Mas todas é possível prevenir com higiene do ambiente e cuidados com o pet, veja só:

  • Via oral: cães pegam vermes ao ingerir ovos ou larvas que estão no chão ou na água. Por isso é fundamental sempre desinfetar o ambiente do pet, afinal nunca sabemos quando os convidados indesejados vão chegar. Além de trocar a água e lavar o bebedouro rotineiramente.
  • Via cutânea: alguns vermes tem a habilidade de penetrar a pele do pet, mesmo que não haja ferimentos. Por isso é tão importante manter seu pet protegido com alta imunidade e repelente para afastar os “hóspedes”.
  • Hospedeiros intermediários: Além de picar, causar lesões, coceiras e muito incômodos, as pulgas carregam com elas vermes que podem causar sérios problemas para os cães. Isso porque, ao se coçar, ele pode ingere uma pulga contaminada que leva para dentro do organismo canino a infestação. E o mesmo acontece com carnes cruas contaminadas. Por isso, na dúvida, pode ser melhor oferecer alimentação cozida sempre e garantir que as pulgas estarão bem longe do seu filho de 4 patas.

Mas não só as pulgas, o temido mosquito Aeds, que nos transmite dengue, pode transmitir o verme do coração para os nossos pets, por isso é importante o repelente pet.

  • De mãe para filho: uma fêmea contaminada pode passar os vermes para os filhotes tanto durante a gestação como no período lactante. Por isso é tão importante ter tanta certeza da saúde dos cães antes de cruzar, além do cruzamento genético para garantir a saúde dos filhotes.
  • Coprofagia: Quando o cão come as próprias fezes ou de outros animais, ele pode contrair vermes. Por isso é importante tratar o problema assim que detectado. A @beaglecatharina contou sua experiência e como acabar com a coprofagia usando pó de neem, CLIQUE AQUI e confira.
  • Passeios: Lugares onde passam muitos animais têm maior risco de contaminação, como praças, parques ou quando viajamos com nosso pet e, fatalmente, ele está mais exposto. Para isso é importante garantir a vermifugação e alta imunidade do pet.

Verme de cachorro: o que fazer?

Infelizmente ninguém está a salvo de um episódio de vermes, mas é possível prevenir vermes de cachorro de algumas formas, principalmente com a higiene! Veja só essas indicações:

  • Recolha as fezes dos animais o quanto antes.
  • Garanta que o seu pet consuma regularmente alguma solução que funcione como vermífugo.
  • Mantenha o ambiente dele sempre muito limpo e desinfetado.
  • Cuide para que ele não traga hóspedes dos passeios, conferindo a pelagem e limpando as patinhas.
  • Vacinação em dia, bem como imunidade e alimentação de qualidade colaboram não só para evitar como para amenizar as consequências, caso ele seja acometido por algum verme.

Pó de Neem e os vermes de cachorro

O pó de neem tem inúmeros benefícios para saúde, bem-estar, beleza e proteção do seu pet. E a proteção do peludo contra vermes, inclusive o verme do coração, está na lista dos benefícios do Suplemento Nutricional Pet, apenas com a pitada diária que o pet deve consumir.

Isso acontece porque o pó de neem, além de repelente que afasta pulgas e mosquitos que podem trazer vermes, também atua no sangue do animal, combatendo infestações desde a fase inicial dos parasitas e interrompe o processo reprodutivo deles.

Os princípios ativos do Neem ainda continuam atuando quando esses vermes são eliminados nas fezes do pet, matando larvas das fezes e evitando que elas depositem novos ovos ali ou no ambiente.

O pó de neem é tão poderoso que não atua apenas em animais pequenos como cães e gatos, mas é utilizado também na pecuária para manter o gado protegido dos vermes, como contamos NESSE POST.
E você, também usa o pó de neem como protetor contra vermes, em seus filhos peludos? Conta pra gente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.