Novembro Azul: Prevenção de câncer de próstata em pets

novembro azul

Conhecido como Novembro Azul, o mês é voltado para a campanha de prevenção ao câncer de próstata. Mas você sabia que apesar de um baixo índice, os pets também podem desenvolver a doença? E quando acomete o cão ou gato, ela costuma ser bastante agressiva. Por isso, hoje vamos falar sobre Novembro Azul: Prevenção de câncer de próstata em pets. Vamos lá?

Novembro Azul: Prevenção de câncer de próstata em pets

Com o avanço dos diagnósticos e tratamentos na Medicina Veterinária, os cães e gatos têm aumentado a longevidade. Entretanto, a prevenção é sempre o ideal. No mês de Outubro Rosa, nós falamos sobre o câncer de mama em pets. Este mês, é a vez do Novembro Azul. Afinal, os pets também precisam ser prevenidos contra o câncer na próstata.

Qual a função da próstata?

A próstata é uma glândula sexual que fica abaixo da bexiga no corpo dos animais do sexo masculino e é fundamental para a fecundação. Ela serve para produzir um fluido que ajuda na movimentação dos espermatozoides.

Apesar de não ser uma enfermidade muito comum, é necessário que o câncer de próstata seja prevenido. A doença se desenvolve por causas hormonais e desequilíbrio na produção de testosterona, estimulando o aumento do tamanho da próstata. Entretanto, a maioria dos tumores são benignos. Ou seja, não apresentam riscos à saúde do pet e podem ser tratados.

O câncer de próstata em pets ocorre quando há uma multiplicação anormal e desordenada de células na região, o que causa um inchaço (edema) dessa glândula e o comprometimento da saúde do animal.

Há menor chance da doença aparecer quando os pets são castrados ainda jovens, já que não desenvolvem o tecido prostático. A próstata, então, fica em tamanho reduzido, evitando assim a formação do tumor.

Sintomas

Para que seja identificado a possibilidade da doença, os tutores precisam ficar atentos a alguns sintomas que o pet pode apresentar. Entre esses sintomas estão:

  • Dificuldade de urinar;
  • Gotejamento de sangue no final da micção;
  • Dificuldade de defecar e/ou com fezes em formato de fita;
  • Urinar com cor e aspecto alterado;
  • Infecções urinárias recorrentes;
  • Tenesmo (vontade constante de evacuar, geralmente acompanhada de cólicas);
  • Espasmos musculares (ao tentar urinar).
  • Perda de peso.

Além desses sinais, o pet com câncer de próstata pode apresentar outros sintomas menos específicos, como vômito, apatia e febre, por exemplo.

Importância do diagnóstico precoce

Quando identificado em estágio inicial, o sucesso terapêutico se torna muito maior. Isso porque, com o tratamento que costuma incluir a castração, a remoção cirúrgica da próstata (quando possível) e sessões de quimioterapia, tem cura certa.

Como os sintomas mais perceptíveis só costumam aparecer conforme o avanço da doença, a maneira mais eficaz de identificar a doença logo no início é levando o pet ao veterinário para fazer check-ups regulares.

Durante a consulta, poderá ser feita a palpação retal, o exame é indolor e permite que seja detectado algum inchaço na glândula e o médico veterinário irá solicitar diversos exames como:

  • Raio X;
  • Ultrassom Abdominal;
  • Exames de sangue;
  • Exames de urina.

Esses exames precisam ser feitos anualmente nos pets adultos e idosos não castrados. Eles são os que correspondem ao principal grupo de risco da doença.

Além disso, também se tem os exames invasivos como a citologia e a biópsia da próstata que necessitam de anestesia para serem realizados. Eles são fundamentais para analisar a malignidade do câncer e a partir daí verificar como deve ser feita a cirurgia para a solução do problema.

Prevenção do câncer de próstata em pets

Além de fazer o acompanhamento no médico veterinário e dos medicamentos, a principal forma de prevenção do câncer de próstata é a castração. Isso porque, embora os pets castrados possam desenvolver a afecção por algum fator genético, alguns estudos mostram que o procedimento é capaz de reduzir a ocorrência da doença.

Tratamento

O tratamento mais comum é a castração do pet, já que o aumento da próstata depende da testosterona produzida pelos testículos. Há uma evolução favorável de 70% dos casos, em até 90 dias, após o procedimento. Em alguns casos, é recomendado a retirada cirúrgica da próstata, e isso não causa nenhum dano a saúde do animal.

Caso seja identificada alguma anormalidade, busque por ajuda de um médico veterinário rapidamente, pois ele é o único profissional capacitado para diagnosticar os problemas relacionados à próstata dos pets.

E então, já levou o seu pet para um check-up esse ano? Cuide de quem te ama, previna!

Neem como aliado no tratamento do câncer de próstata

O neem é um poderoso antioxidante e por isso ajuda no tratamento em 2 momentos importantes para a recuperação do pet:

Primeiro combate células cancerígenas, devido aos seus bioativos antioxidantes que favorecem as células saudáveis.

E num segundo momento, colabora para a boa recuperação pós-operatória do pet, graças a manutenção da alta imunidade pet, poder cicatrizante que acelera a cicatrização do corte cirúrgico, e na manutenção dos tecidos, devido aos ativos anti inflamatórios do neem!

Um pet que consome diariamente o pó de neem, está passo a frente na recuperação de qualquer processo cirúrgico, tendo rápida recuperação graças ao mix de compostos que trabalham fortemente na preservação da saúde animal.

E o seu pet, faz exames preventivos e está em dia com o Suplemento Nutricional Pet?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *