Principais componentes e efeitos colaterais dos inseticidas tópicos, comprimidos antiparasitários e coleiras repelentes

efeitos colaterais dos inseticidas

Se você tem um cachorrinho e um gatinho, provavelmente você já se deparou com alguma pulga ou carrapato, que são o medo de todo o tutor. Por isso muitos veterinários recomendam inseticidas tópicos, comprimidos antiparasitários e coleiras repelentes. Mas você já se perguntou quais os efeitos colaterais que estes produtos podem causar à saúde do seu amigo? Até porque eles são venenos em pequenas dosagens, para poder matar o carrapato e a pulga. Venha conhecer os principais componentes e efeitos colaterais dos inseticidas tópicos, comprimidos antiparasitários e coleiras repelentes.

O que são inseticidas?

Como o próprio nome já diz, são aliados no controle e combate de infestações, tanto de pulgas, carrapatos e outros parasitas. Porém, a maior parte dos inseticidas quando usados a longo prazo fazem com que o parasita se adapte e aquele princípio ativo. Logo, ele já não faz um efeito ideal. Grande parte dos inseticidas necessitam que o parasita pique o animal para que tenha algum efeito para eliminar o mesmo. Lembrando que nenhum inseticida é 100% garantido de que seu animal não terá carrapatos ou pulgas.

Quais os principais efeitos colaterais?

Os principais efeitos colaterais e sintomas que os animais costumam apresentar quando tem alguma intoxicação por inseticidas são: 

  • Alterações nervosas: torpor, agitação, convulsões
  • Respiratórias: dificuldade respiratória, mucosas cianóticas (roxas)
  • Oculares: pupilas dilatadas, lacrimejamento
  • Digestivas: vômito, salivação, diarreia
  • Pele: descamação, queimaduras, irritação

Existem alguns princípios ativos de inseticidas que são mais utilizados e mais conhecidos, vamos falar um pouco sobre eles.

Deltametrina

A deltametrina é um inseticida piretróide, muito usado em formulações de coleiras. Eles são eliminados pela via fecal e renal, porém, é possível encontrar no leite, mesmo após semanas da aplicação. Quando o animal é intoxicado ele apresenta sialorréia (salivação em excesso), êmese (vômito), tremores, alterações cardiovasculares, hipo ou hipertermia, convulsão e dependendo da dose, o animal pode vir a óbito.

Isoxazolina

Princípio ativo muito encontrado em comprimidos antiparasitários para cães. Em 2018, o órgão FDA dos Estados Unidos (US Food and Drug Administration) emitiu um alerta para os tutores e veterinários sobre o uso de produtos inseticidas para os pets que possuíam Isoxazolina, pois ele possui um potencial neurotóxico. Este alerta foi publicado, pois uma parte dos cães e gatos que receberam produtos com este princípio ativo apresentou ataxia (perda de coordenação motora, tremores musculares e convulsões.

Ele age na corrente sanguínea do animal, sendo assim, somente quando o parasita picar que ele vai morrer. Sendo assim, como acontece a picada, eles podem se contaminar com doenças que são transmitidas por pulga e carrapatos.

Permetrina

A permetrina é um inseticida da família dos piretróides, que são substâncias químicas sintéticas. Ela é usada de várias maneiras para o controle de insetos. Também pode ser usado no controle de mosquitos. De fato, ela é muito eficente e mata uma grande variedade de artrópodes como pulgas, piolho, abelha, carrapato e muitos outros. Por isso é muito utilizado em cães. Porém, seus efeitos adversos são muitos também como:

  • Excesso de salivação
  • Febre
  • Vômito
  • Fadiga
  • Adormecimento dos membro
  • Urina excessiva ou perda do controle da bexiga
  • Asma
  • Coceira
  • Convulsões

Normalmente o uso da permetrina é através de pipetas. Por isso seu pet pode ter também problemas cutâneos e caso haja uma ferida no local que foi aplicado o cão pode apresentar sintomas de overdose, pois ele vai absorver o medicamento. Existem também algumas coleiras que fazem o uso desse inseticida, o ideal é ficar atento para o cão não ingerir a coleira também, causando intoxicação.

Fipronil

Um dos inseticidas mais conhecidos e usado há mais tempo. Por isso , muitos insetos já criaram uma certa resistência a este medicamento. É um dos que menos causam reações adversas, porém, já foi proibido em alguns países por conta de que seu princípio ativo mata abelhas. Inclusive, houve muitos relatos de milhões de abelhas no Brasil sendo mortas por conta da aplicação do fipronil. Os efeitos adversos que podem ocorrer nos cães são: urticária, dermatite, aumento de salivação, vômito, perda de pelo, formação de feridas, edema, entre outros sintomas.

Neem

O neem é um produto 100% natural e sua taxa de intoxicação é baixíssima, pois para ocorrer a intoxicação é necessário o animal consumir uma quantidade imensa do produto. Por isso é recomendado o uso de repelentes, suplemento nutricional, shampoo, condicionador, loção e óleo a base de neem.

Os produtos de neem podem ser usados tanto em animais quanto na plantação. Isso porque o neem é um inseticida natural que age no controle de mais de 400 tipos de insetos que não são bem vindos nem aos pets, nem na lavoura ou na pecuária. O neem pode ser usado a partir de 2 meses de vida por animais domésticos e ele auxilia no combate de pulgas, carrapatos e outros insetos. 

Você conhecia os principais componentes e efeitos colaterais dos inseticidas tópicos, comprimidos antiparasitários e coleiras repelentes? Eles são amplamente utilizados, mas pouco se fala sobre seus efeitos adversos, né? Por isso, o ideal é buscar uma alternativa natural e saudável, que não agrida o meio ambiente.

Se você gostou deste texto compartilhe com seus amigos para que eles também possam conhecer um pouco mais sobre os antiparasitários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.