Cachorro com medo de fogos e a Copa do Mundo

Cachorros com medo de fogos e a copa do mundo

Para quem tem cachorro com medo de fogos, o problema está só começando com o fim de ano chegando! Isso porque entramos agora em um combo de motivos para que os fogos de artifício brilhem no céu e causem pânico nos animais devido ao alto barulho perturbador.

Muitos animais sentem tanto medo que chegam a precisar de atendimento veterinário e alguns infelizmente perdem a vida. Por isso é tão importante entender o motivo desse medo e como acalmar seu cachorro com medo de fogos, já que temos:

  • Copa do mundo batendo na porta
  • Natal chegando
  • E o temido ano novo, quando mais se tem fogos no Brasil

Por que cachorro tem medo de fogos?

Já se perguntou por que cachorro tem medo de fogos? Bem, para nós humanos o barulho já é alto e se tivermos com dor de cabeça no momento, por exemplo, ele pode ser insuportável, né? Agora imagine para quem tem a audição extremamente sensível como os cães.

O barulho é muito alto e perturbador para eles, por isso, quem já tem medo de barulhos comuns entra em desespero com o volume e intensidade  dos fogos nesta festas e comemorações. Mas engana-se quem pensa que o barulho é o único culpado desse sofrimento para cachorro com medo de fogos. A verdade é que muitos tutores têm parcela de culpa disso, pela falta de treino para amenizar esse momento na vida do animal. Vamos entender mais disso tudo?

Audição canina

Vamos começar a entender a audição canina? Por um lado ela possui a mesma composição da audição humana, porém os recursos fazem do cachorro um animal muito mais sensível ao som do que nós humanos, ouvindo barulhos e ruídos que nós nem imaginamos que exista ou que estejam a uma distância muito grande.

Por exemplo, quem nunca se espantou com um cão que:

  • Reage quando o carro da família entra na rua de casa, mesmo que ainda falte muito para chegar em casa, mas não importa ele já avisa que alguém está chegando.
  • Quando o animal consegue ouvir um latido há 1 km de distância e “responde” latindo de volta.

Pois bem, essas situações são comuns porque o cachorro tem uma audição muito mais apurada do que nossa, o que faz ouvir mais, melhor e se assustar mais fácil também.

Os sons são transmitidos em ondas que vibram e nosso ouvido capta essas ondas. O ser humano capta vibrações entre 20 e 20.000 hertz. Enquanto os cães as captam entre 15 e 40.000 hertz, ou seja, uma frequência muito maior do que a nossa.

Além disso, já reparou como eles conseguem mexer as orelhas para todos os lados? Isso acontece porque eles têm 18 músculos nas orelhas que permitem uma flexibilidade muito grande para movimentar as orelhas de modo a achar a melhor posição para captação de áudio, que é um recurso que nós não temos.

Todo esse cenário faz com que o cão ouça muito bem, sendo o olfato e audição canina os principais sentidos dos cães. Por isso, um barulho alto para nós é extremamente alto, agressivo e pavoroso para um cão e isso gera pânico no fim de ano com cachorro com medo de fogos. Agora pense: imagina na Copa do Mundo, como será?

Como acalmar o cachorro com medo de fogos

Bom, agora você já sabe onde está a origem do susto, essa audição muito apurada. E isso pode dar a impressão de que então não temos como ajudar ou resolver, que é da espécie. Mas isso é um mito, pois nós podemos sim ajudar cada cachorro com medo de fogos, com treinos que promovem relaxamento e dessensibilização de barulhos gradativamente.

Por isso é importante que o tutor observe qual é o limite de altura de sons que o animal suporta tranquilamente. Para esse teste, basta pesquisar por sons de fogos de artifício no Youtube e apresentar para o animal bem baixinha enquanto ele tem um momento muito positivo, por exemplo:

  • Ao ganhar petiscos
  • Receber um brinquedo recheável
  • Brincar com seu tutor de algo que ele goste muito como bolinha ou cabo de guerra.

Assim ele vai associar aquele barulho baixinho como algo bom, a trilha sonora de algo que ele gosta. E, aos poucos, você vai aumentando o volume do vídeo de fogos de artifício, para que o pet acostume.

Desse modo, o seu cachorro com medo de fogos que antes tremia e transtornava ao ouvir um rojão, vai aprender a conviver com esse barulho e ter memórias afetivas positivas com aquele som, deixando de ser um pânico.

Esse treino pode ser feito aos poucos, mas precisa de consistência. Então treine todos os dias para que o pet entenda isso como rotina e assimile bem o treino para dessensibilizar o medo desse barulho.

Lembre-se: os cães aprendem por meio de repetição, por isso é tão importante treinar sempre para consolidar qualquer aprendizado.

Aromaterapia para cachorro com medo

Além dos treinos, você pode sim oferecer recursos olfativos para acalmar cachorro com medo de fogos, para isso você pode inserir óleos essenciais um um difusor ou mesmo poucas gotinhas em uma bandana do pet, que já vai ajudar muito nesses dias. Para isso você pode usar óleos como Lavanda, Camomila e Capim Limão que são ótimos para esse momento.

Além disso, você pode oferecer uma massagem relaxante para o pet com a Loção de Neem, um pouco antes do momento em que você sabe que terá fogos, como:

  • Antes do início dos jogos do Brasil na Copa do Mundo
  • Antes da meia noite no Natal e do Ano Novo
  • e o mesmo vale para outras festas e comemorações que você sabe que tem riscos de fogos e outros barulhos altos que podem amedrontar ele.

Aliás, tem outro post aqui no Blog dando dicas para um ano novo pet sem stress com seu pet, confira aqui.

E aí, gostou das dicas? Conta aqui como você faz para acalmar seu pet com medo e se já tentou treinar o seu peludo para dessensibilizar o medo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.