5 sinais de estresse em cachorro

Sinais de estresse em cachorro

Você sabe identificar quando seu animal fica mais irritado, estressado e precisa de ajuda? O estresse acomete não só humanos, mas os animais também e aprender os sinais de estresse em cachorro para ajudá-los a equilibrar-se emocionalmente é essencial para um cão feliz e saudável!

A @mundo.bordercollie está de volta no blog da Total Neem para conversar com vocês sobre sinais de estresse em cachorros! Eu sou o Gustavo, tutor dessa família e vou te ajudar a entender se seu cão está estressado, vamos lá?

Sinais de estresse em cachorro

Pensa junto comigo, o que estressa você no seu dia-a-dia? Eu fico estressado com barulhos altos, trânsito, fome, visitas indesejadas e muitas outras coisas. Agora pare e olhe para seu cachorro: você acredita que um serzinho que vive cada dica como se não houvesse um dia ruim pode ficar estressado? A resposta é sim! 

Ansiedade por separação, ruídos altos, traumas anteriores, pessoas novas no ambiente, ou mudanças de casa, tutor estressado, falta de rotina e exercícios são algumas das causas de estresse em cachorro e agora, a pergunta que fica é: Quais são os sinais de estresse em um cachorro?

Vou falar aqui alguns dos principais sinais e dicas de cada um deles.

Lambedura excessiva 

Assim como os gatos, cachorros também costumam se limpar por meio da lambida. Mas se seu cachorro para uma atividade para se lamber, faz isso em excesso – às vezes até de madrugada – até o ponto de começar a aparecer feridas ou deixar a pele sem pelos, não é normal e precisa ser investigado. 

A primeira coisa que eu recomendo é não dar broncas, esse ato em excesso só aumenta o estresse dele. Então, o que você deve fazer é identificar o que pode estar causando estresse no seu animal. Então você poderá ajustar a sua rotina para evitar que ele se estresse novamente. Porém se mesmo assim ele voltar a ficar lambendo as patas, procure um veterinário imediatamente, pois há mais patologias que levam a lambedura. 

Dica: Comece por uma rotina de exercícios

Cachorro destruidor

Se alguém disser que seu cachorro nunca destruiu nada em casa, provavelmente o cachorro é de pelúcia. Destruição é algo comum, principalmente na fase filhote. Mas quando esse hábito se torna rotineiro merece mais atenção.

Na maioria dos casos essa destruição é por conta de tédio e ócio. Por isso, reitero a importância de manter uma rotina de exercícios físicos e mentais para seu cachorro. 

Dica: Use técnicas de enriquecimento ambiental em casa para estimular seu cérebro e desviar a atenção dele para objetos que não podem ser destruídos.

Compulsão alimentar

Também conhecida como polifagia ou hiperfagia, a compulsão alimentar é um dos principais sinais de estresse no cachorro. Se o seu fiel companheiro está com um comportamento inquieto, revirando lixo ou roubando comida, ele pode estar passando por um transtorno alimentar. 

Nessa situação, é comum ele apresentar cansaço, salivação excessiva, inquietação, dificuldade para encontrar uma posição confortável quando deita, respiração ofegante e indícios de que vai vomitar (mesmo que não chegue a sair nada). Em caso de algum desses sintomas, procure um profissional, pois ele pode dizer se, além da compulsão alimentar, existe algo mais grave ocorrendo com o cachorro.

A compulsão alimentar pode causar diversos tipos de problemas no cachorro. Mas o principal é a torção alimentar. Para evitar que o cachorro chegue a esse ponto, vou deixar aqui algumas dicas de como controlá-lo para não comer muito:

  • Não deixe comida à vontade e deixe-o sem acesso a lixos;
  • Divida as refeições várias vezes ao dia com pequenas porções;
  • Utilize comedouros lentos para evitar que seu cachorro coma super rápido;
  • Se tiver mais pets em casa, deixe o que está com compulsão alimentar por último. Isso diminuirá o espírito de competitividade nele;
  • Aumente mais o contato com seu animal, faça uma rotina de brincadeiras;
  • Reserve um tempo e espaço para ele descansar após as refeições, evitando esforço físico logo após a refeição.

Queda excessiva do pelo

Queda de pelo é algo normal ocorrer principalmente na primavera e no outono. Mas essa queda tem que ser uniforme! Então, se a queda está deixando falhas no pelo, é um dos possíveis sinais de estresse em cachorro para ficar alerta.

Já inicio aqui fazendo um alerta: Nem todas as raças de cachorro podem ser tosadas, isso não é solução para esse problema e pode agravar a situação.

O estresse é apenas um dos fatores que podem levar a essa queda excessiva, procure um veterinário de confiança para entender melhor o que está acontecendo.

Dica: A Total Neem tem produtos excelentes para melhorar a saúde da pele e do pelo do animal.

Marcação de território dentro de casa

Um dos clássicos sinais de estresse é aquele xixi no local errado para chamar sua atenção e lembrar que ele está ali.

Dar bronca toda vez que fazem xixi no lugar errado é como se fosse um prêmio para eles por terem finalmente a atenção que tanto queriam e vão voltar a repetir toda vez que se sentirem deixados de lado novamente. Ou seja, evite dar broncas, opte sempre por métodos de estímulo positivo.

Dica:A melhor solução aqui é você ter uma rotina em que você possa dar atenção total ao seu cachorro com brincadeiras e passeios.

Espero que tenham gostado desse post e caso tenham alguma dúvida, deixem nos comentários ou nos procurem em todas as redes sociais como @mundo.bordercollie.

Quer ver mais sobre os temas que falei aqui no Blog da Total Neem? Então confira nossos posts sobre:  tudo sobre Border Collies e saúde animal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.